TRADUTOR

domingo, 20 de março de 2022

FOLHA DO TRABALHADOR, NOVO SITE

Novo Site da Folha do Trabalhador, folhadotrabalhador.org
Para continuar acompanhando nossas publicações, clique na imagem ou no link do endereço.




segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

Apelo a todos os trabalhadores, movimentos operários, movimento comunista e toda a humanidade progressista!


Nós, um grupo de camaradas da Bielorrússia, Cazaquistão, Ucrânia e Rússia, apelamos a você: devemos impedir a guerra! Não à guerra que os imperialistas ocidentais planejam desencadear jogando a Rússia e a Ucrânia uma contra a outra!

Esta guerra fratricida é benéfica apenas para os magnatas do capital financeiro. No mundo contemporâneo, os predadores capitalistas entendem que qualquer guerra entre potências nucleares é imprevisível em termos de consequências e apresenta uma ameaça real de destruição da humanidade, usando as pilhas de armas letais acumuladas ao longo dos anos. Portanto, imperialistas sanguessugas se beneficiam de conflitos locais nos quais uma ditadura abertamente chauvinista e terrorista do próprio capital financeiro, isto é, o fascismo, pode ser usada.

Grécia: Breve visão geral da situação em 2022

Breve visão geral da situação na Grécia em 2022

M. Santaskidis, KED (Grécia)

A presidente grega Katerina Sakellaropoulou em frente a um muro na fronteira, significando ao mais alto nível a política anti-migrante do estado"

A Grécia, com seu atual governo neoliberal eleito com uma retórica racista, anti-imigração e medo, chegou a um momento peculiar, onde após uma década de austeridade e turbulência, políticas e práticas semelhantes do Estado não estão sendo contestadas. A nova legislação antilaboral, a normalização de um ambiente de trabalho com baixos salários e altas jornadas de trabalho, novos tipos de emprego – prejudiciais para os trabalhadores – o aumento dos aluguéis e dos preços em geral, são as novas condições de vida em que as pessoas são forçados a lutar pela sobrevivência.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

ARGENTINA: Alberto con FMI, Cristina contra

Acuerdo de Alberto Fernández con el FMI provoca crisis política en el Frente de Todos



Publicamos abaixo a análise de nossa corrente irmã argentina TMB sobre a crise dentro do governo do partido chamado Frente de Todos, devido as negociações entre o presidente Alberto Fernandez e o FMI, criticadas por nós aqui. É interessante destacar que na Argentina ocorre um fenômeno simetricamente inverso à Honduras, mesmo levando em consideração todas as diferenças entre as duas conjunturas e entre as nações. Em Honduras, ocorreu uma rebelião parlamentar pro-imperialista de uma fração de parlamentares do partido Libre contra a presidente recém eleita pelo Libre, Xiomara Castro (ver aqui). Os rebelados se aliaram com a oposição de direita, ao partido do ex-presidente JOH, contra a presidente para tentar impor o então dirigente parlamentar do Libre como mandatário do Congresso. Foram expulsos do Libre. Na Argentina, a rebelião tem um signo de esquerda. A fração kichnerista do partido Frente de Todos, do presidente Alberto Fernandez, se rebelou contra o acordo com o FMI e a aproximação da Argentina com os EUA, movimento de Fernandez que conta com as simpatias de parlamentares da oposição de direita, ligados ao ex-presidente Macri.

Para los marxistas la lucha de clases (aunque sea entre sectores de una misma clase) y la geopolítica se imponen sobre las fronteras partidarias. La renuncia de Máximo Kirchner - que a no dudarlo tiene val de Cristina Kirchner - a la presidencia del bloque de diputados del FDT, marca un distanciamiento del kirchnerismo del gobierno de Alberto Fernández.

domingo, 30 de janeiro de 2022

Honduras

Como evitar um novo golpe?

O que a primeira tentativa de golpe nos ensina desde a cooptação pela própria liderança parlamentar do próprio Libre e foi desvelada com a mobilização popular

Declaração do Comitê de Ligação para a Quarta Internacional, uma organização internacional de trabalhadores comunistas

Honduras (2009), Líbia (2011), Paraguai (2012), Ucrânia (2014), Brasil (2016), Bolívia (2019)...? Os golpes de estado voltaram com toda a força para se tornar moda entre os mecanismos dos Estados Unidos para não perder o controle do planeta diante de um bloco de países inimigos, como China, Rússia, Irã, Venezuela, Cuba, .. As velhas justificativas também voltaram, a suposta luta contra a corrupção, o comunismo, a “guerra às drogas”. O objetivo também permanece, de impor governos fantoches contra a vontade da maioria popular e continuar a saquear o sul do continente como se fosse seu quintal.

Que a OTAN tire suas mãos da Ucrânia!

Defender a Rússia e a China contra a Guerra Fria OTAN/AUKUS!

Declaração CLQI





O atual confronto pela Ucrânia é consequência do impulso fundamental do imperialismo dos Estados Unidos, como imperialismo hegemônico mundial, de reconquistar os dois principais países do mundo onde o capitalismo foi derrubado durante o século XX, Rússia e China, para o seu capitalismo.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Iêmen

Pela derrota dos EUA, Israel e da Monarquia saudita!

Por Christian Romero


No dia 21 de janeiro, em uma atitude cruel e covarde, ataques aéreos liderados pela Arábia Saudita deixaram mais de 70 mortos, pelo menos três crianças e 200 feridos. 

A quase totalidade dos mortos eram prisioneiros indefesos na cidade de Saada, cidade localizada ao norte do Iêmen, perto da fronteira saudita. Mais a sul na cidade portuária de Hodeidah, as crianças morreram quando os ataques aéreos da coligação liderada pela Arábia Saudita atingiram uma instalação de telecomunicações enquanto brincavam nas proximidades, disse Save the Children. O Iêmen também sofreu um apagão na internet em todo o país. A Arábia Saudita lidera uma coalizão militar apoiada pelos EUA e por Israel, contra os guerrilheiros houthies, apoiados pelo Irã e pelo Hezbollah.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Coletes Amarelos no Cazaquistão?

Uma revolução contra a inflação, a oligarquia, o imperialismo, sufocada pelas tropas de Putin?

Humberto Rodrigues


Era melhor acreditar que no Cazaquistão ocorreu o início de genuína revolução contra tudo e contra todos. Uma revolução que foi desencadeada pela luta contra a inflação dos combustíveis, os oligarcas, os monopólios imperialistas e desgraçadamente abortada pela intervenção dos tanques russos (como ocorria durante a primeira Guerra Fria 1945-1991).

quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Lenin e Trotsky sobre o assassinato de Rosa e Karl

"Rosa Luxemburgo e Karl Liebknecht, já não estão neste mundo, mas continuam entre nós; Viveremos e lutaremos animados por suas idéias, sob a influência de sua grandeza moral" Trotsky

Lenin, na inauguração do monumento a Rosa Luxemburgo e Karl Liebknecht no primeiro aniversário de seus assassinatos, Praça de Petrogrado, 1920.

Na manhã de 19 de janeiro em Moscou, grupos de trabalhadores e unidades de soldados do Exército Vermelho se reuniram na Praça Sovetskaya. Lenin, Sverdlov, Lunacharsky e outros dirigiram-se à manifestação da sacada do prédio soviético de Moscou. No dia da morte de Rosa e Karl, 16 de janeiro de 1919, Lenin denunciou:

“Hoje a burguesia e os traidores sociais suspiram de alegria em Berlim; conseguiram-no assassinando Karl Liebknecht e Rosa Luxemburgo. Ebert e Scheidemann, que durante quatro anos levaram os trabalhadores ao massacre por causa da pilhagem da I Guerra Mundial, agora assumiram o papel de massacrar os líderes proletários. O exemplo da Revolução Alemã mostra que a "democracia" é apenas uma camuflagem para o roubo burguês e a violência mais selvagem. Morte aos açougueiros‼”

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Sistema Mundial Capitalista perto da morte

Sistema Mundial Capitalista perto da morte:
Distribuição Infinita de Moedas, Inflação e Classe Trabalhadora


Conselho de Governadores do Sistema da Reserva Federal (EUA)
Gráfico mostrando o aumento do volume monetário do Banco Federal dos Estados Unidos de 1959 a agosto de 2021

A “crise financeira” de 2008 foi o precedente mais famoso de quando o Banco Federal dos EUA (FED) espalhou moeda em uma escala exuberante. Naquela época, a maioria das notícias econômicas começava com palavras desconhecidas, como “flexibilização quantitativa” e “salvamento”. A crise econômica de 2008, desencadeada pela crise das “hipotecas subprime” e que atingiu a economia norte-americana, levou inclusive à aceitação da “teoria capitalista da falência” como se fosse um fato consumado. A onda abalou o mundo por anos. Em particular, o epicentro da onda, os Estados Unidos, vem sofrendo muito há algum tempo. O movimento Occupy Wall Street foi um evento simbólico das dores no corpo. No entanto, este gráfico faz com que o formidável aumento da moeda ao longo dos anos desde 2008 pareça insignificante. Olhe para a elevação do ângulo final direito!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

O NED no Cazaquistão

O NED pagou US$ 1,2 milhão pela Revolução Colorida no Cazaquistão
Por Jeremy Kuzmarov, Revista de ação secreta.




Em 2 de janeiro, protestos eclodiram na cidade de Zhanaozen, no oeste do Cazaquistão, que desde então se espalharam por todo o país. Mais de 160 pessoas foram mortas, incluindo pelo menos 18 policiais, com centenas de feridos.

O New York Times e outros grandes meios de comunicação retrataram a violência como resultado da duplicação dos preços dos combustíveis e da infelicidade com o autoritarismo político e a corrupção .

Rosa, Liebknecht e Lenin

O legado dos 3Ls: Luxemburgo, Liebknecht e Lenin

Humberto Rodrigues

 "A ordem reina em Berlim!... Ah! Estúpidos e insensatos carrascos! A revolução levantará sua cabeça novamente amanhã e, para o horror estampado em vossos rostos, anunciará com todas suas trombetas: ‘Eu fui. Eu sou. Eu serei!"

Últimas palavras escritas por Rosa.

Luxemburgo, Liebknecht, Lenin. Ninguém será esquecido! Levante-se e Resista!


No mês de janeiro, criou-se uma tradição saudável na esquerda europeia de homenagear os 3Ls, Luxemburgo, Liebknecht e Lenin, que morreram nos anos de 1919 e 1924 em janeiro.

Lenin e as "revoluções coloridas" do nosso tempo 

V. I. Ulianov faleceu em  21 de janeiro de 1924. Além de toda elaboração e todo exemplo de militância deixados por Lenin aos lutadores comunistas das gerações futuras, há uma parte do legado de Lenin que ganha maior relevo nesse século XXI. São bem conhecidos os feitos de V.I. Ulianov como construtor da concepção de partido operário revolucionário, que conduziu a luta dos trabalhadores ao triunfo consciente na revolução bolchevique; da luta contra o oportunismo e contra o sectarismo; do desenvolvimento teórico do materialismo dialético; da concepção de Estado; da própria orientação efetiva na construção do primeiro estado operário da história e da luta contra a burocratização desse Estado (através de seu Testamento e do seu famoso Diário das Secretárias).

sábado, 15 de janeiro de 2022

Cazaquistão - Declaração Internacional

Derrota de mais uma Revolução Colorida

Declaração internacional ampliada em seu conteúdo e em assinaturas pela adesão de novos camaradas e organizações da Austrália, Grécia, Coréia do Sul, Grã Bretanha, Turquia, Argentina, Bangladesh e Brasil.


Uma revolução colorida é uma mudança de regime em favor do imperialismo. Consideramos que o recente motim de 10 dias armado contra o governo do Cazaquistão como uma das estratégias para expandir o poder do imperialismo da OTAN centrado nos EUA. Após o colapso da União Soviética e o renascimento do capitalismo, a OTAN está se movendo em direção ao seu objetivo final, a Rússia, subjugando países próximos à Europa Ocidental um após o outro. O objetivo da operação não é apenas reviver o capitalismo, mas estabelecer um regime pró-imperialista obediente para maximizar os superlucros.

terça-feira, 11 de janeiro de 2022

O RCEP e a Economia Mundial

O Acordo do RCEP e a Bomba Armada na Economia Ocidental
Fabio Sobral 
*




O acordo do RCEP (Regional Comprehensive Economic Partnership), que começou a funcionar em primeiro de janeiro de 2022, criou no Oriente a maior área de livre comércio mundial. Haverá alterações profundas na configuração dos setores produtivos, comerciais, financeiros e militares.

O acordo do RCEP não foi feito para a China aproveitar sua imensa capacidade industrial e esmagar a indústria dos outros países. A Índia acusou a China de ter esse objetivo e recusou-se a participar. À primeira vista parece uma conclusão acertada, mas o que está nos fundamentos desse acordo?

As lições do Cazaquistão

A Revolta no Cazaquistão nos traz Grandes Lições 
Fabio Sobral *



O Cazaquistão sofre uma revolta interna de grandes proporções. Uma revolta iniciada contra a elevação dos preços dos combustíveis.

A revolta evoluiu para confrontos sangrentos nas ruas das principais cidades. O presidente revogou os aumentos e pediu a renúncia do primeiro ministro. Mesmo assim, os manifestantes aumentaram seus ataques a prédios públicos e a forças policiais, quase como uma repetição do método utilizado para derrubar o governo Yanukóvych na Ucrânia, no que ficou conhecido como revolta da Praça Maidan.

terça-feira, 4 de janeiro de 2022

Há um ano do levante trumpista

No aniversário da insurreição fascista de 6 de janeiro, um chamado à ação

Republicamos este apelo à ação emitido pela Frente Unica por um Partido Trabalhista de Massa e já apoiado por organizações de quatro continentes. Estamos assinando e conclamamos todas as organizações e indivíduos da classe trabalhadora internacionalmente a endossar e compartilhar este apelo na construção até 6 de janeiro. Novas adesões ou notícias de outras ações em 6 de janeiro podem ser enviados para labormedia1@gmail.com


Republicamos este apelo à ação emitido pela Frente Unica por um Partido Trabalhista de Massa e já apoiado por organizações de quatro continentes. Estamos assinando e conclamamos todas as organizações e indivíduos da classe trabalhadora internacionalmente a endossar e compartilhar este apelo na construção até 6 de janeiro. Novas adesões ou notícias de outras ações em 6 de janeiro podem ser enviados para labormedia1@gmail.com

A vitória de Biden e dos democratas nas eleições de 2020 não conteve nem poderia impedir a ascensão do fascismo. O único grupo da sociedade que tem força para deter os fascistas é a classe trabalhadora.  Os esforços sistemáticos de Trump para transformar o Partido Republicano em um corpo fascista estabelecerão as bases para a reviravolta da eleição em 2024. As teorias da conspiração de Trump estão sendo usadas como teste de tornassol para expurgar qualquer um no Partido Republicano que não seja completamente leal a Trump. Assim, movendo o cenário político ainda mais para a extrema direita no sentido da preparação de um golpe fascista.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

Não Olhe para Cima

Ciência, Decadência Burguesa e Revolução

Frederico Costa – Professor da Universidade Estadual do Ceará - UECE


Finalmente assisti ao filme Não olhe para cima; e trago, aqui, minhas primeiras impressões. Embora primeiras impressões nunca sejam completas, penso que isso não quer dizer que sejam insignificantes.

Em primeiro lugar, gostei. O roteiro de Adam McKay e David Sirota prende do início ao fim. A trama gira em torno de Kate Dibiasky (Jennifer Lawrence) e Randall Mindy (Leonardo DiCaprio), astrônomos que fazem a descoberta de um cometa que está em rota de colisão com a Terra. Com a ajuda do doutor Teddy Oglethorpe (Rob Morgan), Kate e Randall vão à Presidente dos Estados Unidos (EUA), Janie Orlean (Meryl Streep), e a seu filho, Jason Orlean (Jonah Hill), Chefe de Gabinete, que, inicialmente, mostram-se indiferentes diante do desastre iminente. Como é comum à política burguesa, só se interessam em buscar uma solução quando precisam capitalizar politicamente o caso. A apenas seis meses do impacto que irá destruir a civilização e boa parte da diversidade biológica, trava-se uma batalha da verdade científica contra os interesses políticos da extrema direita, a lógica destrutiva do capitalismo e a decadência da sociabilidade burguesa.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

A dialética da nova guerra fria

Rússia e China estreitam laços de defesa mútua contra o imperialismo

Leon Carlos e Humberto Rodrigues


No dia 15 de dezembro de 2021, o presidente russo, Vladimir Putin, e seu homólogo chinês, Xi Jinping, concordaram em criar uma estrutura financeira independente, algo como um mercado comum blindado da influência internacional, sobretudo, da interferência dos EUA. Essa estrutura nasce da articulação entre duas outras enormes: 1) a Aliança Econômica Eurasiática, composta por Rússia, Bielorrússia, Cazaquistão, Armênia e Quirguistão; e 2) a "One Belt One Road" da China (Iniciativa Cinturão e Rota, ou BRI), também chamada de a Nova Rota da Seda. De fato não é uma estrada, como sugere o nome, mas o maior plano de investimentos em obras da história da humanidade, distribuído em 65 países. Quando foi lançado, em 2017, o projeto anunciou que seus custos seriam de US$ 4 trilhões, o que é quase 30 vezes o valor atualizado do Plano Marshall, que os EUA criaram para reconstruir a Europa após a 2a Guerra Mundial. (1)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

O fantasma da revolução cubana e um "maldito" panfleto da LC

O pavor de Bolsonaro, do capital e do imperialismo



A direita, o capital, o imperialismo tem seus sonhos e pesadelos. Nós temos os nossos. Quando declarou seu voto pelo impeachment de Dilma, Bolsonaro conseguiu o extraordinário feito de se destacar em meio do circo de horrores reacionário de seus pares deputados naquele fatídico 17 de abril de 2016 dizendo:

quinta-feira, 9 de dezembro de 2021

Comunicado

Por que Liga Comunista?


A Frente Comunista dos Trabalhadores (FCT) retomou o nome de Liga Comunista (LC).

Primeiro, pela unidade programática maior alcançada entre seus militantes o que descaracteriza o caráter de frente.

Segundo, o nome Liga Comunista remete à tradição da primeira organização política de Marx e Engels e ao primeiro coletivo trotskista (bolchevique-leninista) do Brasil que participou da fundação da IV Internacional em 1938.

Terceiro, identifica-se com os fundamentos programáticos expressos no Manifesto do Partido Comunista, nos quatro primeiros congressos da Internacional Comunista e no Programa de Transição.

sábado, 4 de dezembro de 2021

Fome, Lula e o Golpe de 2022

Fome, Lula e o Golpe de 2022

E o dever dos comunistas de disputar a consciência do eleitorado lulista contra a política kamikase do lulismo

Humberto Rodrigues


O preço do milho disparou. Os preços mundiais dos alimentos bateram um novo recorde, atingindo níveis que não se viam desde 2011, o índice de preços dos alimentos foi em média 134,4 pontos no mês passado, 1,2 % a mais do que em outubro, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Fidel, Allende, Revolução, Golpes e Contrar-Revolução na América Latina

Fidel, Allende, Revolução, Golpes de Estado e Contrar-revolução na América Latina


Entrevista histórica dupla com Allende e Fidel, ao jornalista chileno e assessor pessoal de Allende, Augusto Olivares, acontecida em novembro de 1971. Aqui reproduzida pela TV pública argentina que recebeu o nome de "El Dialogo de America". A conversa foi realizada nos jardins do palácio presidencial, onde temas como "A via chilena para o socialismo" e os obstáculos para sua realização foram refletidos pelos dois estadistas.
https://www.youtube.com/watch?v=BLoIwfSV0PY

terça-feira, 23 de novembro de 2021

Plenária Nacional pelo Fora Bolsonaro - Lula presidente

Uma frente necessária contra Bolsonaro e o imperialismo na atual etapa de luta contra o golpe
Balanço da "Plenária Nacional pelo Fora Bolsonaro – Lula Presidente"


Nos dias 06 e 07 de novembro, se realizou em São Paulo a Plenária Nacional Fora Bolsonaro – Lula Presidente. Foi convocada por um esforço conjunto do Partido da Causa Operaria, do Partido Comunista do Povo Brasileiro e por nossa organização, a Frente Comunista dos Trabalhadores - Comitê de Ligação Quarta Internacional. Com a predominância da militância do PCO, a Plenária Nacional teve aderência de vários movimentos sociais, sindicatos e ativistas, movimentos indígenas, atraindo, inclusive, setores do PT e do movimento sindical e popular descontentes com a orientação política de enterrar a luta de ruas para começar a campanha eleitoral.

quarta-feira, 17 de novembro de 2021

Argentina

Frustração com Fernandez e abstenção impulsionam a vitória da direita

Por Christian Romero e Humberto Rodrigues.


Nas eleições legislativas argentinas de 2021, o partido do presidente Alberto Fernández, herdeiro direto do peronismo - Frente de Todos (FDT) recuou em relação às eleições de 2019. A coalizão de direita - Juntos pela Mudança - conseguiu manter seu apoio eleitoral, que com a alta abstenção significou um crescimento proporcional, relativo. Na capital federal e na província de Buenos Aires, a direita, cada vez mais neofascista do que neoliberal, foi a terceira força. A esquerda era a terceira maior força a nível nacional. Na província de Jujuy, a frente de esquerda - FIT - obteve 25% dos votos.

sábado, 13 de novembro de 2021

Manifesto por Cuba contra os EUA

Manifesto internacional de apoio a Cuba contra os atos organizados pelos gusanos e pelos EUA para 15 de novembro de 2021

Documento assinado por vários dirigentes de organizações de massa, ativistas e partidos de dez países. 


O imperialismo dos EUA está promovendo uma mobilização da direita neste 15 de novembro em Cuba, pela derrubada do planejamento econômico e a restauração em grande escala do capitalismo. A burguesia gusana é um componente orgânico do imperialismo e encabeça essa campanha criminosa contra o Estado operário cubano.

quarta-feira, 10 de novembro de 2021

VÍDEO: EM DEFESA DE CUBA, CONTRA OS GUSANOS E OS EUA

Vídeo: Em defesa de Cuba, contra as manifestações gusanas, patrocinadas pelos EUA para 15/11/2021


Programa FT - FOLHA DO TRABALHADOR, Jornal virtual da Frente Comunista dos Trabalhadores. Transmissão 144 do Canal Emancipação do Trabalho.

quinta-feira, 4 de novembro de 2021

OS DESEMPREGADOS FAZEM PARTE DO PROLETARIADO?

Os desempregados fazem parte do proletariado?

Frederico Costa*


Foi usual, nas décadas de 1980 e 1990 do século passado, a afirmação de que o proletariado teria desaparecido. Uma tese bastante comum afirmava que os desempregados não são proletários e que novas tecnologias tendem a eliminar o próprio trabalho criando uma população crescente de “marginalizados” e “excluídos”. Além disso, outras teses excluíam do proletariado um conjunto de setores sociais: “empregados”, “trabalhadores por conta própria”, desempregados”, “pobres” etc.

NÃO AO 15N GUSANO! - CLQI

Rechaçar à mobilização Gusana de 15/11, que faz parte da guerra híbrida do imperialismo contra Cuba!

Pela defesa incondicional do estado operário cubano!

Declaração do CLQI


O imperialismo dos EUA está promovendo através do uso de técnicas híbridas de guerra, uma mobilização contra-revolucionária em 15 de novembro, em Cuba. Essa manifestação faz parte de sua campanha criminosa contra o Estado operário desde a década de 1960. A burguesia cubana, expropriada e obrigada a fugir para os EUA após o giro anticapitalista da revolução, em 1961, tornou-se um componente orgânico do imperialismo.

domingo, 26 de setembro de 2021

AUKUS - CLQI

AUKUS: EUA tentam impedir seu próprio declínio com uma nova aliança étnica imperialista anti-China
Nova ameaça de guerra nuclear imperialista em meio ao perigo climático!

Declaração do CLQI sobre AUKUS

Conferência de imprensa de lançamento da AUKUS, 15 de setembro

Logo após os EUA reduzirem suas perdas no Afeganistão em agosto, vem a formação do AUKUS, uma nova aliança trilateral entre os Estados Unidos, Grã-Bretanha e Austrália, com o objetivo transparente de atingir a China na região da Ásia-Pacífico. Isso traz uma potente ameaça de guerra para o futuro, a fim de tentar preservar o domínio mundial dos Estados Unidos, e desmascara completamente a extrema farsa que está sendo defendida por Biden et al sobre fazer algo a respeito da mudança climática. De fato, eles preferem uma boa dose de chantagem nuclear agressiva com a ameaça de um holocausto nuclear. 
Assim como o execrável líder imperialista do Partido Trabalhista britânico, Starmer, que saudou isso na Câmara dos Comuns e parecia ainda mais entusiasmado com isso do que o próprio Boris Johnson. Outro entusiasmado para "lutar pela sobrevivência humana e ecológica".

quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Partido Judiciário e Golpismo

O papel do Partido Judiciário na presente etapa do processo golpista

Humberto Rodrigues


O Supremo Tribunal Federal tornou-se o Comitê Central do Partido Judiciário e principal trincheira dos golpistas de 2016 que articulam a 3ª via entre Lula e Bolsonaro. O Judiciário é um dos partidos não orgânicos decisivos na atual conjuntura. Gramsci pensava que em determinadas conjunturas, notadamente durante as crises políticas, naquelas em que os representantes tradicionais e oficiais das classes e/ou frações se encontram em crise de representação e de hegemonia, outras entidades, formais ou informais, na sociedade ou mesmo de setores do Estado, assumem o papel de “organização da sociedade” e de “direção político/ideológica”, notavelmente de grupos específicos. O italiano também observou, que certas instituições políticas sediadas na chamada “sociedade civil” por vezes fariam a função e o papel dos partidos políticos formais como “intelectuais orgânicos” de determinadas classes ou frações de classes sociais. Para Gramsci, o Estado é “ampliado”, articulando os aparatos do Estado e as organizações da “sociedade civil”.

Frente Ampla de Lula prepara uma nova derrota

Com a tática da Frente Ampla, Lula pavimenta um caminho de uma nova derrota, um novo golpe contra o PT e os trabalhadores

Leon Carlos e Humberto Rodrigues


Setores burgueses de peso, como a Globo e políticos marginalizados da direita como FHC e Rodrigo Maia consideram Lula como mal menor. Apesar de alguns setores do capital, como os banqueiros terem obtido superlucros com o governo Bolsonaro, vários outras frações, que participam da ciranda rentista, mas tem o núcleo originário de seus negócios em outros ramos da economia, estão descendo ladeira abaixo em sua lucratividade.

sexta-feira, 17 de setembro de 2021

O fantasma do “terceiro período” ainda persegue setores da esquerda brasileira

O fantasma do “terceiro período” ainda persegue setores da esquerda brasileira

Frederico Costa*

'O capitão da União Soviética nos conduz de vitória em vitória!', Boris Efimov, 1933, Izogiz (Moscou, Leningrado), Fonte: Biblioteca Estatal Russa. Era o que se pretendia acreditar enquanto a orientação política stalinista resultava no massacre do proletariado chinês de Xangai e Cantão, em 1927 e na ascensão de Hitler, na Alemanha, em 1933.

Na história do movimento operário, o “terceiro período” significou uma orientação política desastrosa do stalinismo que expressou a degeneração da revolução socialista russa. De acordo com a estratégia da burocracia soviética, a luta de classes adotaria a seguinte trajetória: depois de uma primeira fase de ascenso revolucionário de 1919-1923 e de uma segunda etapa de estabilização relativa do capitalismo entre 1924-1927, a partir de 1928, abrir-se-ia um período de possibilidades revolucionárias imediatas. Tal visão arbitrária e inconsequente deteve-se em 1934, primeiro ano da ascensão do nazismo na Alemanha, e foi deixada no esquecimento pelos estrategistas stalinistas. Hoje, pouco se fala dessa aberração caiada de marxismo. No entanto, suas teses ainda se fazem presentes.

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Dossiê Afegão - Grupo Bolchevique da Coréia do Sul

A derrota do imperialismo no Afeganistão e as Tarefas da classe trabalhadora

Publicamos abaixo o documento do Grupo Bolchevique da Coreia do Sul, com o qual temos acordos gerais sobre a Questão Afegã.


Viva a derrota americana na Guerra do Afeganistão! / Divisor de águas: A tendência geral tem se inclinado contra os imperialistas / A natureza reacionária do Talibã / A natureza mais reacionária e bárbara do imperialismo / Resistência anti-imperialista e Talibã / O Regime do Partido Democrático Popular do Afeganistão (PDPA) em 1978 / A “operação secreta” do imperialismo dos EUA e o envolvimento soviético / A Libertação das mulheres sob o governo do PDPA / Ocupação soviética e sob o Talibã / Simpatizantes hipócritas do imperialismo / A Invasão dos EUA em 2001 e o Talibã como força 'anti-imperialista' / O Destino do Talibã / Ensinamentos de Lenin e Trotsky / Tarefas da classe trabalhadora no Afeganistão e no mundo

Esta é uma tradução do coreano para o inglês e em seguida para o português de 제국주의의 아프가니스탄 패전과 노동계급의 임무. Após a tradução mecânica da IA, nós a revisamos. Mas podem haver erros. Todos os comentários são bem-vindos.

sábado, 28 de agosto de 2021

Consequências da contrarrevolução na URSS

URSS, a derrota e suas sequelas
A contrarrevolução na URSS, não foi combatida, sequer admitida e menos ainda estudada pelos que se reivindicam revolucionários hoje, mais além de raras excessões

Humberto Rodrigues


A destruição final na URSS, após 74 anos de existência, em agosto de 1991, foi a maior derrota da classe trabalhadora e do comunistas nos últimos 50 anos. É preciso reconhecer essa verdade e dizê-la por mais amarga que ela seja. Esse é um ponto de partida para compreender a realidade atual para os que querem modificá-la, para todo aquele que tenha como estratégia a luta pelo comunismo. As lições dessa derrota são tão ou mais importantes para o nosso tempo quanto as lições de outubro de 1917 e as das causas da degeneração burocrática nas décadas seguintes.

Vídeo: 30 anos da Contrarrevolução, Trotsky e Crise da Esquerda

Vídeo: 30 anos da contrarrevolução na URSS, Trotsky e a crise da esquerda

Para acessar ao vídeo, clique aqui

Através dessa transmissão, realizada pelo canal do coletivo Emancipação do Trabalho, uma frente de militantes e organizações do qual a FCT faz parte, teve início uma versão virtual do Jornal de nossa corrente. Foi criado o Programa FOLHA DO TRABALHADOR. O tema especial desse programa de lançamento foi: 30 anos da contrarrevolução na URSS, o legado de Trotsky e a crise da esquerda. O primeiro programa da FT correspondeu a transmissão #124 do Canal de Youtube e Facebook do Emancipação do Trabalho. Convidamos a todos nossos leitores a assistirem, curtirem e compartilharem os vídeos desse canal posto a serviço da reflexão e da luta dos trabalhadores.

terça-feira, 24 de agosto de 2021

Fim da URSS e China

Uma análise da contrarrevolução na URSS e suas consequências acerca do caráter do Estado chinês

O presente documento faz parte da coletânea de textos acerca da Contrarrevolução na URSS que integrarão um livro homônimo que se encontra no prelo. Abaixo, publicamos uma das três partes que compõe a declaração do Comitê de Ligação pela IV Internacional acerca da Contrarrevolução na URSS, da Guerra no Afeganistão e uma polêmica sobre o caráter do Estado Chinês. Uma versão em inglês se encontra no site de nossos camaradas britânicos do Consistent Democrats: LCFI Statement: Soviet-bloc Counterrevolution Still Traumatises Humanity.


O colapso da URSS foi previsto por muito tempo, em linhas gerais, pelo movimento trotskista, embora os detalhes, processos e resultados tenham provado ser uma fonte de forte desacordo e divisão. Uma tradição trotskista que se destacou por fazer afirmações aparentemente robustas, mas na verdade problemáticas e, em última análise, falsas após ter analisado de forma única e correta o colapso da URSS e resistido até o fim, foram os camaradas da agora fragmentada International Bolshevik Tendency, IBT (doravante Tendência Bolchevique Internacional ou TBI). A TBI foi, uma tendência trotskista ostensivamente ortodoxa que emergiu de dentro dos espartaquistas no início dos anos 1980 e que afirmava ser a mais recente incorporação de uma continuidade da tradição revolucionária derivada deles.

EUA, Afeganistão e URSS

A aventura do imperialismo no Afeganistão foi um golpe contra a revolução

O presente documento faz parte da coletânea de textos acerca da Contrarrevolução na URSS que integrarão um livro homônimo que se encontra no prelo. Abaixo, publicamos uma das três partes que compõe a declaração do Comitê de Ligação pela IV Internacional acerca da Contrarrevolução na URSS, da Guerra no Afeganistão e uma polêmica sobre o caráter do Estado Chinês. Uma versão em inglês se encontra no site de nossos camaradas britânicos do Consistent Democrats: LCFI Statement: Soviet-bloc Counterrevolution Still Traumatises Humanity.

O então presidente dos EUA, Ronald Reagan recebe os Mujahideens na Casa Branca

Além do aniversário do colapso soviético, a retirada das tropas dos EUA do Afeganistão levou ao colapso do regime fantoche pró-EUA de Ashraf Ghani no Afeganistão. O Afeganistão está ligado ao colapso contra-revolucionário da URSS. O financiamento maciço dos EUA para uma jihad contra o governo do Partido Democrático Popular do Afeganistão (PDPA), nacionalista de esquerda aliado a Moscou (PDPA), começou no final dos anos 1970, e quando a União Soviética interveio em dezembro de 1979 para impedir a derrubada do PDPA por esses contra-revolucionários, o Afeganistão tornou-se uma causa célebre do anticomunismo. Ronald Reagan e Margaret Thatcher se associaram publicamente aos mujahedin, os "guerreiros sagrados" que receberam armamentos de alta tecnologia como os mísseis Stinger para lutar contra o PDPA e a URSS.

Contrarrevolução segue traumatizando

A contrarrevolução do bloco soviético ainda traumatiza a humanidade

O presente documento faz parte da coletânea de textos acerca da Contrarrevolução na URSS que integrarão um livro homônimo que se encontra no prelo. Abaixo, publicamos uma das três partes que compõe a declaração do Comitê de Ligação pela IV Internacional acerca da Contrarrevolução na URSS, da Guerra no Afeganistão e uma polêmica sobre o caráter do Estado Chinês. Uma versão em inglês se encontra no site de nossos camaradas britânicos do Consistent Democrats: LCFI Statement: Soviet-bloc Counterrevolution Still Traumatises Humanity
O grupo dos oito "linha-dura", incluindo Gennady Yanayev (vice-presidente de Gorbachev, ao centro) e Vladimir Kryuchkov (presidente da KGB), formou o Comitê Estatal sobre o Estado de Emergência (GKChP) para derrubar Gorbachev e suas políticas de restauração capitalista conhecidas como Perestroika e Glasnost.

A Revolução Russa de Outubro foi o maior evento até agora na história da humanidade. Foi a primeira oportunidade para a humanidade começar a abolir o sistema capitalista cuja busca pelo lucro já havia levado ao pesadelo de milhões de trabalhadores sendo arrastados para massacrar uns aos outros em toda a Europa como as várias potências imperialistas lutaram entre si para dividir e redividir o mundo.

sábado, 21 de agosto de 2021

Não a privatização dos Correios!

Não à privatização dos correios! Pela unidade dos trabalhadores contra a atual ofensiva de privatização do bolsonarismo!

Leon Carlos



A função das empresas de correios não é mais a correspondência pessoal. Como uma carta enviada por amantes, ou de um pai da família que foi trabalhar em uma cidade distante e manda uma correspondência para seus familiares ou o turista que viaja e manda um cartão postal para seus amigos. Isso acabou com as atuais tecnologias de comunicação. Agora os correios são válidos para envio de dinheiro (banco postal), comércio eletrônico, etc.

A mercantilização e internet do último meio século apropriou-se da logística dos correios para associá-la ao capital mercantil, não financeiro. Portanto, eles se tornaram agências de meios de troca e circulação de capital. Nessa condição, algumas empresas privadas de comercio por correspondência, chamado de Marketplace, foram alçadas para se postarem entre as maiores corporações internacionais do capital e durante a pandemia, estiveram entre as mais lucrativas, assim como o próprio capital financeiro e indústria farmacêutica.

segunda-feira, 26 de julho de 2021

Cuba, Haiti, Brasil, Para onde vão?

Não à ofensiva imperialista na América Latina, pela defesa incondicional do Estado operário cubano!
Para acessar vídeo do Debate clique aqui

Para saber mais:
Não à ofensiva imperialista na América Latina, pela defesa incondicional do Estado operário cubano!

Em português - Frente Comunista dos Trabalhadores (Brasil)

En Castellano - Tendencia Militante Bolchevique (Argentina)

In English - Consistent Democrats (Grã Bretanha)

REGIME GOLPISTA E GOVERNO BOLSONARO AUMENTAM SOFRIMENTO DOS TRABALHADORES

Regime golpista e governo Bolsonaro aumentam o sofrimento da classe trabalhadora

Frederico Costa[1]


Fragmento de arroz e de feijão (bandinha), ossos de boi e pé de galinha: a dieta da fome



A alta da inflação e o desemprego, próprios da crise capitalista, são acelerados pelo governo de extrema direita de Bolsonaro e seus apoiadores, pois, enquanto aumentam a inflação e o desemprego, crescem, também, a concentração de renda e os ataques aos direitos sociais da maioria da população.

domingo, 25 de julho de 2021

Borba Gato e o simbolismo da barbárie

Borba Gato e o simbolismo da barbárie
Mário Maestri, Historiador




Borba Gato (1649–1718) foi um “empreendedor” de sucesso na transição do século 17 ao 18, no início da exploração aurífera no Brasil Central. Sua fortuna nasceu da exploração, sobretudo do nativo escravizado, e da representação do tacão colonial lusitano na região. Foi mais um “empresário” de sucesso da ordem escravista, substrato da atual despótica organização capitalista. Seu resgate como figura histórica referencial consolida a proposta da permanência e imutabilidade da sociedade de classes no Brasil. A homenagem à exploração no passado consolida a ordem atual. A grotesca estátua na avenida Santo Amaro, em São Paulo, do bandeirante tendo à mão o bacamarte, instrumento-simbolo da opressão social na sua época, tornou-se importante ponto de confluência da disputa histórica, política e simbólica mais ampla entre o Mundo do Trabalho e o Mundo do Capital.

quarta-feira, 21 de julho de 2021

Fora o Imperialismo da América Latina, em Defesa de Cuba!

Não à ofensiva imperialista na América Latina, pela defesa incondicional do Estado operário cubano!

Declaração do Comitê de Ligação para a Quarta Internacional

1. A contra-ofensiva geopolítica dos EUA

Na mesma semana, dois eventos inéditos aconteceram no Caribe. Em primeiro lugar, houve o assassinato do presidente haitiano, Moïse, que gerou um caos social no país. Em seguida, houve protestos sincronizados em várias cidades de Cuba e dos Estados Unidos contra o governo cubano.

terça-feira, 20 de julho de 2021

Teoria - Dialética e Irracionalismo

Dialética e irracionalismo

Sávio Bastos - GPOSSHE (Original publicado aqui)


 irracionalismo, como designação de uma tendência ou escola filosófica, é fundamentalmente a negação da existência de leis objetivas que regem os processos da natureza e as relações sociais dos homens, ou a negação da possibilidade de conhecê-las, sendo as leis objetivas aquelas que operam independentemente da vontade humana. Na linguagem de muitos dos filósofos, é a negação da possibilidade de conhecimento da essência da coisa-em-si, da lei mais íntima que rege aquilo que tem uma existência independente do homem e de sua apreensão pelo intelecto humano; o irracionalismo, assim, nega a possibilidade de apreensão e conhecimento das leis que regem os fenômenos, sejam os da natureza ou os da sociedade.

quinta-feira, 1 de julho de 2021

DEFENDER A RÚSSIA DA PROVOCAÇÃO BRITÂNICA

A provocação imperialista de Johnson no Mar Negro. Defender a Federação Russa!
O Defender britânico filmado de avião da Força Aérea Russa
Em 22 de junho, em uma manobra de publicidade flagrantemente óbvia a Grã Bretanha fez uma provocação militar contra a Rússia. O movimento foi evidentemente ordenado pelo próprio Boris Johnson. O Destróier HMS Defender da Marinha Real, com uma equipe de câmera da BBC e um repórter do Daily Mail a bordo, navegou ostensivamente pelas águas territoriais da Crimeia. A península fez parte da Rússia durante a maior parte de sua história. O referendo popular realizado em 2014 garantiu uma maioria massiva para que a Crimeia se tornasse parte da Federação Russa. O resultado do referendo não é surpreendente, uma vez que a maioria da população da Crimeia é russa, não ucraniana. A Ucrânia, sob um governo subalterno das potências ocidentais, segue reivindicando as águas, e a própria Crimeia.

quinta-feira, 24 de junho de 2021

GRÃ BRETANHA: PANFLETO DO DEMOCRATAS CONSISTENTES SOBRE A QUESTÃO PALESTINA

Após a derrota de Israel em maio: Pela Revolução Permanente para Destruir o Colonialismo Sionista e a Etnocracia!



Este folheto será distribuído na Manifestação Nacional da Assembleia do Povo no sábado (26/06/2021), que é um amplo bloco da esquerda trabalhista e parte da extrema esquerda (centralmente Counterfire, que liderou o SWP Cliffista e na década de 1980, mas foi expurgado quando Alex Callinicos assumiu o controle). O próprio SWP também está envolvido de forma mais periférica. É provável que a manifestação seja bastante grande. A demonstração específica foi convocada para se opor à proposta de lei antiprotesto de Priti Patel, Secretária de Estado para Assuntos Internos, mas a recente guerra da Palestina significa que haverá muito foco em torno da Palestina e um contingente que o movimento Stop the War (também dirigido pela Counterfire) está tentando organizar para fazer é uma espécie de demonstração de duplo propósito.

A "Guerra de Saif Al-Quds" (Espada de Jerusalém) de maio foi uma importante derrota política para a etnocracia israelense. Ele mostrou que o sionismo não é tão poderoso, apesar de seu armamento de alta tecnologia e da enorme generosidade militar e econômica que recebe de seus aliados imperialistas com seus lobbies sionistas sobrepostos - parceiros de Israel no crime. Mas Israel não será facilmente vencido. Ao contrário da África do Sul, seu colonialismo de colonos é muito mais arraigado e visa eliminar a população árabe nativa da Palestina, não explorá-la. Ao contrário daquele transplante racista anterior, Israel está muito mais estrategicamente colocado dentro das potências imperialistas ocidentais e seu lobby é uma força imperialista poderosa, embora de força variável, dentro das classes capitalistas dominantes da Europa e da América do Norte.

quinta-feira, 17 de junho de 2021

#19J

 

Por uma Jornada Unificada de lutas!

Por Assembleias Populares em todo o país!


Reproduzimos o panfleto para o 19 de junho (#19J) - o dia nacional de luta para o qual estão confirmados 408 protestos em 401 cidades - do Grupo Emancipação do Trabalho, uma frente de organizações e militantes trotskistas, do qual fazemos parte.


F. A. S., 26 anos, costureira, trabalhava em uma empresa média com carteira assinada, assim como o marido. Mãe de três crianças e grávida, contraiu Covid. O marido precisou se afastar do trabalho para cuidar dos filhos e da casa e ambos foram demitidos. Ficaram sem condições de pagar o aluguel de quase 400 reais, além das contas de comida, água, luz, gás, internet, ... Chegou a receber o auxílio emergencial que depois foi reduzido. A família ficou desempregada e sem teto durante a pandemia. Uniram-se a dezenas de outros trabalhadores em situação similar para ocupar um terreno abandonado há décadas. Em um ataque policial contra a ocupação, F.A.S. perdeu o bebê. Apesar de tudo, seguiu firme na ocupação Carlos Marighela, que resistiu por vários meses contra várias outras ameaças de despejo, obteve a solidariedade de vários partidos, sindicatos e organizações de esquerda e saiu vitoriosa.

quinta-feira, 10 de junho de 2021

Democratas Consistentes

Fração Trotskista ou Democratas Consistentes: sobre a questão do nome.

Original em inglês em Consistent Democrats


Recentemente, a Trotskyist Faction (Fração Trotskista - FT) do Socialist Fight (SF) decidiu mudar seu nome. Isso se tornou necessário após a saída formal do agrupamento / site de Gerry Downing, que ainda se autodenomina Socialist Fight (Luta Socialista), da tendência internacional que havíamos aderido em comum, o Comitê de Ligação pela a Quarta Internacional (LCFI em inglês, CLQI, em português). Temporariamente nós nos tornamos uma fração para seguir defendendo as posições programáticas anteriores do SF, e particularmente as consistentes posições anti-sionistas pelas quais o SF se tornou conhecido nos últimos 5 anos ou mais, do ataque por parte do grupo de Gerry Downing. Para conhecer o histórico completo, seria útil para os novos leitores examinar três documentos.

PERU

La victoria de Pedro Castillo y las tareas de los trabajadores

Leon Carlos


La victoria de Pedro Castillo representó el triunfo del descontento con el modelo instaurado desde la instancia económica por el gobierno de Alberto Fujimori (1990-2000) y en las elecciones fue representado por su hija, Keiko. Modelo de la instancia económica basado en los llamados ajustes neoliberales. Hay que agregar que Castillo si bien capto la tendencia anti-modelo neoliberal es desde otro punto de vista un
conservador en temas como el derecho al aborto o el matrimonio homosexual.